Sarna dermodécica

Sarna demodécica é causada por um ácaro minúsculo, o Demodex canis, muito pequenos para serem vistos a olho nu. Quase todos os cães adquirem ácaros de sarna de suas mães nos primeiros dias de vida. Esses ácaros são considerados normais na fauna da pele quando em número baixo. Eles produzem doenças apenas quando um sistema imunológico anormal permite que esses números fujam ao controle. Isso ocorre principalmente em filhotes ou em cães adultos com baixa imunidade. Uma alta incidência de sarna em certas linhagens sugere que alguns cães de raça nascem com uma suscetibilidade imunológica inata.
 
A sarna demodécica ocorre nas formas generalizada e localizada. O diagnóstico é feito retirando múltiplas escamas de pele e procurando pelos ácaros. As sarnas demodécicas costumam ser fáceis de encontrar.
 
Sarna dermodécica localizada - tratamentoSarna Demodécica Localizada
 
Essa doença ocorre em cães menores de 1 ano de idade. A aparência da pele é similar a da micose. O principal sinal é a perda de pêlo ao redor das pálpebras, lábios e cantos da boca, e ocasionalmente no tronco, pernas e nas patas. O processo evolui para manchas irregulares de perda de pelos de cerca de 2.5 cm de diâmetro. Em alguns casos a pela fica vermelha, com escamas e infecções.
 
A sarna localizada costuma passar espontaneamente em seis a oito semanas, mas pode aumentar e diminuir por muitos meses. Se houver mais de cinco focos de mancha, a doença pode estar progredindo para a forma generalizada. Isso ocorre em aproximadamente 10 porcento dos casos.
 
Tratamento: Uma pomada tópica contendo gel Peróxido de Benzoíla (OxyDex ou Pyoben), ou uma preparação tópica leve usada para tratar ácaros da orelha massageada na área afetada uma vez por dia. Isso pode reduzir o curso da doença. A medicação deve ser aplicada com uma camada do pêlo para minimizar a queda. O tratamento pode fazer a região parecer pior nas primeiras duas ou três semanas.
 
Não há evidências de que tratar a sarna localizada evite que a doença se torne generalizada. O cão deve ser examinado novamente em quatro semanas.
 
Sarna dermodécica generalizada - tratamentoSarna Demodécica Generalizada
 
Cães com a doença generalizada desenvolvem áreas de perda de pêlos na cabeça, pernas e tronco. Essas manchas se encontram formando grandes áreas de perda de pêlos. Os folículos pilosos se ligam aos ácaros e as escamas da pele. A pele se rompe formando feridas, crostas, apresentando uma doença mais incapacitante. Aguns casos são uma continuação da sarna localizada; outros se desenvolvem espontaneamente em cães mais velhos.
 
Quando a sarna generalizada se desenvolve em cães com menos de 1 ano de idade, as chances são de 30 a 50 porcento de que o filhote se recupere espontaneamente. Não se sabe se o tratamento médico acelera essa recuperação.
 
Em cães com mais de 1 ano de idade, a cura espontânea é improvável, mas as perspectivas de melhora com tratamento médico aumentaram dramaticamente nas últimas décadas. A maioria dos cães alcança a cura com tratamento intenso. A maior parte dos casos remanescentes pode ser controlada se o dono estiver disposto a empenhar o tempo e despesas necessárias.
 
 
Tratamento da Sarna Dermodécica Generalizada
 
A sarna demodécica generalizada deve ser tratada sob supervisão constante do veterinário. O tratamento envolve o uso de xampus e banhos para remover as escamas da superfície e matar os ácaros. Raspe ou corte os pêlos das regiões afetadas para facilitar o acesso a pele.
 
O protocolo FDA (Food and Drug Administration) envolve primeiramente banhos no cão com um xampu de peróxido de benzoílo (OxyDex or Pyoben) para remover escamas da pele. Deixe o xampu no cachorro por 10 minutos antes de enxaguá-lo. Seque totalmente o cachorro.
 

Sarna dermodécica

A sarna dermodécica.

Amitraz (marca Mitaban) é atualmente o único acaricida aprovado pela FDA para uso em cães. Faça um banho de Amitraz adicionando Mitaban na água, de acordo com as instruções do rótulo. Mantenha o cão em área bem ventilada e use luvas de plástico para proteger sua pele da química. Esfregue na água por cerca de 10 minutos, permitindo que as patas do cachorro se molhem durante o enxague. Deixe que a solução seque no cão. Repita a cada duas semanas ou como recomendado pelo veterinário. Evite que o cão fique com os pés ou patas molhadas entre esses banhos. Continue o procedimento por 60 dias após o desaparecimento das descamações da pele.
 
Os efeitos colaterais do Mitaban incluem sonolência, apatia, vômitos, diarréia, tonturas, e andar cambaleante. Os filhotes são mais vulneráveis a esses efeitos do que os cães adultos. Se essas reações ocorrerem, remova imediatamente o produto enxaguando o pelo e a pele.
 
Se o protocolo FDA não for totalmente eficiente, seu veterinário pode sugerir um tratamento alternativo. Milbemicina oral e ivermectina têm sido usados como tratamentos, e exigem uma cooperação próxima entre você e o veterinário, pois não foram aprovados oficialmente para o tratamento desse problema.
 
As infecções de pele secundárias devem ser tratadas com antibióticos, baseados em exames de cultura e sensibilidade. Corticosteróides, geralmente usados para controlar graves coceiras, baixam a imunidade do cão contra os ácaros e não devem ser usados para tratamento dessa doença.
 
Por causa de uma suscetibilidade imunológica hereditária, os cães que se recuperam da Sarna Demodécica Generalizada não devem reproduzir.
 
IMPORTANTE: antes de tratar do seu cachorro, sempre consulte um veterinário.


Comentários

comentários