InícioCuriosidadesComo levar o cachorro no avião

Como levar o cachorro no avião

Viajar com animais de estimação é cada vez mais comum. Porém, com vários requisitos das companhias aéreas e as leis de cada país para entrada de animais, é normal ficar confuso de como levar o sue animal de estimação com você. Recebemos diversos e-mails de pessoas com dúvidas sobre como levar o animal no transporte aéreo.
 
Não se preocupe, estamos aqui para tirar essas dúvidas! Alguns países não permitem a entrada de animais de estimação sem quarentena. Porém, em outros destinos, se o cão estiver com a carteira de vacinação, chip de identificação (para alguns destinos), atestado de saúde do veterinário e todos os outros documentos requeridos pela companhia aérea, o seu cão está livre para voar com você! E o melhor é que a maioria das companhias aéreas permite cães e gatos de porte pequeno na cabine (até 10kg contando com o kennel/caixa de transporte).
 
viajar com cachorro no aviãoÉ importante lembrar, que a maioria das companhias aéreas não transporta raças braquicefálicas (de focinho curto) por causa do risco de ter problemas respiratórios durante os voos. No Brasil, a TAM aceita todas as raças. A Pandora veio comigo na cabine, pois ela era bem filhotinha.
 
Não se esqueça também de conferir as regras gerais para entrada de animais para o país do destino. Para viajar com cães e gatos para a União Europeia, o animal precisa ter microchip eletrônico, e destinos como o Reino Unido, Irlanda, Suécia e Malta, impõem condições sanitárias adicionais. Para saber quais documentos de viagem e certificados sanitários são requeridos para cada país, recomendamos consultar as embaixadas do país de origem e destino.
 

Documentos necessários

Assim como você, seu pet deve apresentar alguns documentos para viajar. Um deles é o comprovante de vacinação contra raiva. Como trata-se de uma doença grave que compromete não apenas a saúde dos animais, mas a dos humanos também, a vacina é obrigatória para animais com mais de três meses de idade e deve ter sido aplicada há mais de trinta de dias e há menos de um ano.
 
Outro documento é o certificado de inspeção veterinária, ou atestado de saúde, como também é conhecido. Esta certidão é assinada por um veterinário alegando que o animal foi examinado e está livre de qualquer doença. Para ter validade na hora do embarque, o documento deve ser emitido no máximo dez dias antes da viagem.
 
Por fim, é necessário apresentar o certificado de aclimatação. O objetivo deste atestado é provar que o animal pode ser exposto a temperaturas extremas, sem ter sua saúde prejudicada. Este documento não é obrigatório e exigido apenas por algumas companhias aéreas.
 

Como transportar seu cachorro no avião

Ao reservar suas passagens aéreas, verifique com a agência contratada a disponibilidade para viajar com animais. Algumas empresas costumam cobrar taxas extras e outras ainda disponibilizam vagas apenas para os passageiros que fizerem uma reserva antecipada. Além disso, caso a companhia em questão não ofereça caixas de transporte para o seu pet, será necessário providenciar uma. Se seu animal tiver menos de 10kg (contando com a caixa de transporte), ele poderá ir com você na cabine, mas fique atento ao tamanho da caixa de transporte, pois as companhias aéreas são bem restritas em relação a isso.
 
Escolha ma caixa que acomode confortavelmente o animal, permitindo que o mesmo se movimente. Para que seu bichinho possa viajar ao seu lado, a caixa deve caber sob o assento localizado à sua frente (confira o tamanho máximo da caixa para a cabine nos sites das companhias). Por isso, apenas raças de pequeno porte são aceitas dentro do avião. As demais são transportadas junto com a carga, caso a companhia aérea faça este tipo de serviço. Lembrando que o peso da caixa + animal não pode passar de 10kg.
 
Outro detalhe em relação ao lugar onde seu animal será transportado é que as caixas devem ter compartimentos fixos para água e ração.
 

Dicas extras

Para que a sua viagem seja a mais tranquila possível, siga as seguintes recomendações:
 
– Não viaje com fêmeas em fase de gestação, pois a movimentação pode assustá-las;
 
– Não viaje com animais muito novos ou muito idosos, pois ambos requerem cuidados mais especiais e podem se sentir desconfortados durante os voos;
 
– Leve brinquedinhos, como bolinhas ou ossos de borracha para os filhotes se distraírem ao longo da viagem;
 
– Durante as escalas, deixe que seu animal caminhe um pouco para que ele possa gastar energia ou ainda se movimentar um pouco depois de um longo período parado.
 

Informações das companhias aéreas

Cada companhia aérea tem suas regras e taxas. Essas taxas mudam conforme os anos passam, por isso preferimos não colocar os valores aqui e sugerimos que você entre no site de cada companhia aérea para verificar as regras, as taxas e mais detalhes sobre o transporte de animais.
 
 
Artigo gentilmente cedido por SkyScanner e complementado por Tudo Sobre Cachorros.
 

spot_img

ÚLTIMOS ARTIGOS