Motivos para não comprar ração a granel

Escrito por: Dr. George Schmalz

A maioria das pessoas sonha em ter animais de estimação em suas residências, porém em muitos casos, acabam desistindo por problemas adversos. Um dos grandes problemas, e receio na hora de adotar um cão, é o investimento financeiro constante para proporcionar uma boa qualidade aos pets. Além dos gastos médicos, que são necessários e que podem ser bem onerosos para os tutores, um dos grandes fatores da desistência é o gasto rotineiro com ração para os animais.
 
No mercado pet brasileiro, existem várias classes de rações, tendo valores financeiros bastante variados, ou seja, alguns com valor de venda bem acessível, porém de baixa qualidade e outros bem caros, no entanto, com excelente valor nutricional. É bastante comum também encontrarmos em mercados de bairros e até mesmo em supermercados de renome a venda de rações a granel, isto é, produtos vendidos fora da embalagem, pesados a quilo e ensacados em sacolas plásticas comuns.
 
Assim como tudo na nossa vida, existem os prós e os contras. Neste caso, a vantagem dessa opção, que faz com que esse tipo de ração tenha bastante saída no mercado, é a economia que o tutor irá ter, visto que a venda é feita normalmente pelo peso do produto. Neste caso, o tutor leva a quantidade que cabe no seu orçamento mensal.
 
 

     

Ração granel é ruim

 
O grande gargalo são as desvantagens desse tipo produto, visto que são bem maiores que as vantagens. O grande problema é a questão de higiene e conservação dessa ração exposta na prateleira. Em muitos casos, por ela não estar na embalagem original, ocorre a proliferação de fungos (muitas vezes imperceptíveis a olho nu, sem contar, é claro, com o contato com pragas, tais como ratos e baratas. Os ratos são os maiores vilões desta situação, visto que podem facilmente transmitir ao cão a Leptospirose, uma doença classificada como uma zoonose (doença transmitida do animal para os Seres Humanos).
 
racao-granel-ruim
 
Como os produtos são vendidos fora da sua embalagem de fábrica, o tutor não tem acesso a informações importantes sobre aquela ração, a qual quer levar. Essas informações são de suma importância, visto que dessa forma o cliente poderá saber se o produto se encontra ou não na validade, se a ração é de boa qualidade, para que espécie animal ela é indicada, entre outros inúmeros fatores.
 
O indicado é que o tutor procure evitar a compra para seu animal de estimação da ração vendida a granel. Normalmente, são rações de baixíssima qualidade nutricional, que em alguns casos, estavam vencidas nas prateleiras, e dessa forma, são reaproveitadas. Sempre procure comprar ração lacrada na sua embalagem original, e antes de ser ofertada ao seu pet, deve ser examinada se está própria para o consumo. Em casos de mau cheiro, consistência anormal, presença de fungos ou outras alterações significantes, deve ser descartada imediatamente. Se possível, sempre alimente seu cãozinho com ração do tipo Super Premium, mas antes de adquirir, observe na embalagem se aquela ração é destinada ao porte, saúde e idade do seu melhor amigo.
 
Veja artigos importantes sobre ração:
Diferença entre os tipos de ração
Com que idade um cão deve comer ração de adulto
Rações para idosos
Quantidade ideal de ração
 

   


769 Shares
Share769
WhatsApp
Tweet
Pin