Espirro reverso em cães

Escrito por: Drª Juliane Seixas

O espirro reverso é bem comum em cães, principalmente em braquicefálicos (cães que possuem o focinho achatado), e em menos frequência em gatos. Alguns proprietários confundem esse espirro com um engasgo e ficam desesperados achando que seu amiguinho esta com falta de ar, mas não se preocupe, isso também é um espirro.
 
O nome correto é respiração paroxística inspiratória, no espirro normal, o ar é empurrado dos pulmões para fora do nariz, já no espirro reverso o ar é puxado para dentro do nariz, fazendo um som característico. Os episódios duram de segundos a até 2 minutos, pode ocorrer diversas vezes ao decorrer da vida do animal e a maioria volta a respirar normalmente depois dos episódios.
 
 
espirro reverso

Causas do espirro reverso

 
Suas causas exatas são desconhecidas, mas podem estar relacionadas à irritação na garganta, faringe ou na laringe, excitação, excesso de exercícios, puxões na coleira, alergias, infecções respiratórias, e também mudanças bruscas de temperatura. Nos episódios de espirro reverso o cão fica parado, afasta as patas dianteiras, estica o pescoço para o alto, arregala os olhos e faz movimentos respiratórios mais rápidos sempre acompanhados de sons nasais (ronco), além da tosse.
 
 

     

O que fazer quando o cachorro tem um espirro reverso

 
Para parar com o espirro reverso, tampe com os dedos as narinas e ou massageie de leve a garganta estimulando o movimento de deglutição, assoprar delicadamente o nariz também pode ajudar. Mantenha a calma, os animais podem ficar mais estressados em consequência da reação dos dono, que acha que seu cão está com falta de ar ou engasgando.
 
O espirro reverso pode acontecer com qualquer cão, de qualquer idade e raça, mas é mais frequente em cães de raça de porte pequeno, os espirros reversos acontecem de forma aleatória, não há como prever quando ocorrerá um episódio. Quando acontece de forma ocasional, é perfeitamente normal. Se a frequência e severidade aumentarem, leve o seu cachorro ao veterinário. Em todos os casos, é imprescindível que você converse com o médico veterinário sobre os eventos para que ele possa julgar a condição física do cão e, se necessário, passar exames para averiguar mais afundo as causas.
 
Cuide bem do seu amiguinho!!
 

Você também vai gostar:
 
22 Shares
Share22
WhatsApp
Tweet
Pin