Cachorro que não gosta de aves: calopsita, galinha, pombos | Tudo Sobre Cachorros

Cachorro que não gosta de aves: calopsita, galinha, pombos

Escrito por: Mateus Do Vale Atualizado em 01/07/2016

Muitos dos nossos companheiros caninos ainda possuem alguns dos instintos predatórios de seus ancestrais selvagens, que os compelem a caçar. Um agravante a este instinto é a movimentação rápida presente nas aves, o que os remete rapidamente a uma situação de fuga da presa.
 
 

Por que cachorros gostam de perseguir aves?

 
Aves são pequenas, fazem ruídos interessantes e voam ao redor rapidamente, tornando-se assim algo muito interessante de se perseguir. Muitos cães enxergam os pássaros (incluindo pombos e calopsitas), esquilos, ratos, ratos e gatos como presas em potencial, alguns mais do que outros. Qualquer tipo de ave pode ser considerada presa por seu cão, incluindo patos, cisnes, gansos, galinhas e aves selvagens pequenas. Certas raças de cães, tais como retrievers, spaniels e pointers, foram originalmente criados para rastrear aves – algo que ainda hoje permanece em seus comportamentos. Sendo assim, as raças de caça possuem menos tolerância às aves. Porém, não se desespere, com a devida dedicação estes instintos podem ser suprimidos.
 
 

O problema de não gostar de aves

 
CACHORRO CALOPSITAVocê pode até pensar que não necessita de treinamento, pois não pensa em ter aves em casa. No entanto, as aves são muito comuns no meio urbano, e isto pode causar graves problemas. Imagine só uma situação onde seu cão está no quintal e vê uma pomba. Se ele não está acostumado com a presença delas, a primeira reação dele será persegui-la, o que pode levar a acidentes graves, como o atropelamento, ingestão de patógenos via carcaças, etc.
 
 

Como treinar o cachorro para gostar de calopsitas e outras aves

 
Ao lidar com este tipo de situação, você precisa primeiramente ter em mente que o processo é progressivo, significando assim, que é necessário ter controle dos dois tipos de animais em cena. Não deixe seu cão perto da ave logo de inicio, ou poderá acabar em uma situação muito estressante e perigosa para ambos os animais. Ao invés disso, peça ajuda a algum amigo e utilize brinquedos que se assemelham com as aves. Quando ele tentar avançar contra o brinquedo, dê um comando para ele parar, tal como “sente”,”fique”, ou outro comando básico. Assim que ele estiver respondendo aos seus comandos, comece a estimular o contato dele com aves silvestres, utilizando uma coleira mais longa como prevenção. Lembrando sempre de compensá-lo assim que obtiver êxito ao comando ou comportamento desejado.
 
 

Dicas e truques

 
Outro truque que costuma funcionar muito bem nestes casos, é estimular o cão a pensar que aves são habitantes inofensivos e que fazem parte do habitat local. Este tipo de estimulo pode ser alcançado com a utilização de sons de pássaros, como por exemplo o canto de canário belga, que por algum motivo atinge melhor o cão do que sons de aves selvagens. Estas gravações podem ser facilmente encontradas na internet, tal como o canto abaixo.
 


 
Lembre-se que qualquer tipo de adestramento é mais efetivo quando iniciado desde a fase de filhote. Portanto, se pretende introduzir alguma ave no mesmo ambiente que seu cão, não perca tempo e adestre-o desde já.
 

Snapchat Tudo Sobre CachorrosInstagram Tudo Sobre Cachorros

Ganhe um Calendário 2016

Assine GRÁTIS a Newsletter, receba os artigos no seu e-mail e ganhe um lindo Calendário 2016 pra você baixar e imprimir!

Mãe de cachorro?

Junte-se a nós!

Cadastre-se para conhecer a DogHero, serviço de hospedagem para cães, e receba toda semana novidades do mundo canino.