Cães sentem ciúmes? | Tudo Sobre Cachorros

Cães sentem ciúmes?

Escrito por: Roberto Medeiros Atualizado em 18/06/2015

Muitos dizem que os cães são ciumentos, e já esbarrei nesta “afirmação” em algumas das minhas consultas comportamentais. Ainda há quem goste da sensação enganosa de “proteção”, quando o cachorro impede a interação com outros humanos e cães próximos. Veja aqui como lidar com cães ciumentos.
 
É de se orgulhar de tanto amor, afinal quem ama sente ciúmes, certo? Não no mundo canino.
 
O tema ciúmes no universo dos cães é controverso, dizem que o ciúme em cães de guarda é benéfico, pois garante que o trabalho do cachorro seja mais eficiente, mas ao mesmo tempo se faz necessário um adestramento especifico para que este “sentimento” de posse não se torne perigoso entre os próprios membros da família. Dá pra entender? Veja aqui as melhores raças para guarda, parte 1 e parte 2.
 
ciumes em caesApesar de algumas pesquisas científicas apontarem que cães sentem ciúmes, não me sinto confortável relacionando tal sentimento em seres completamente instintivos e reativos.
 
Ciúmes entre os cães pode não passar da humanização do estado de dominância. Os caninos não agem pela emoção, mas pelo instinto provocado pela energia ao redor deles. Quero dizer que, o que é interpretado por ciúme, na verdade, é o cão assumindo a liderança da matilha.
 
Toda vez que seu cão perceber que você não está no controle da situação, ele assumirá o papel de líder da matilha e, é justamente neste ponto que o perigo se esconde!
 
Tudo começa quando você não consegue dar carinho para outro cão sem que o seu melhor amigo interfira, há casos em que os donos simplesmente não conseguem receber visitas porque o cão late o tempo todo, impossibilitando qualquer conversa.
 
Outros donos não conseguem se quer atender a um telefonema porque o cachorro insiste no latido até que o telefone seja desligado, e existem casos ainda piores em que donos de cães não conseguem dormir, são interrompidos durante a noite com chamados para brincadeira. Fora o caso dos cães que não deixam o próprio dono sentar no sofá da casa.
 
Estes são exemplos claros de quem está na liderança, ditando as regras das situações. Reforçar esse estado de dominância é extremamente prejudicial ao cachorro – e aos humanos também!
 
Cães nesse estado mental não aceitam correção, rosnam para os donos, destroem objetos, latem sem parar, impossibilitam o convívio do dono com outras pessoas, mostram os dentes, e o pior de tudo: atacam!
 
E isso não é o estado natural do cão equilibrado. Os cães são seguidores leais e vivem em bando, são gregários, viver sem interação não é natural para os caninos, viver sem contato com outros animais ou humanos é fora do comum.
 
O líder da matilha é quem estabelece quem é bem vindo ao grupo, se as coisas estiverem em ordem, você define quem entra. Lembre-se, a liderança é conquistada por meio de uma rotina clara de exercício, disciplina, regras, limites e afeto.
 
Quero encorajar você a ser um líder calmo e assertivo, e mudar sua postura, pois nossos peludos só mudam quando nós mudamos primeiro. A boa noticia é que os cães se adaptam rapidamente, e isso sempre estará ao nosso favor! Se você quiser e estiver disposto, poderá mudar qualquer comportamento.
 
 

Como exercer a liderança e evitar que seu cão sinta ciúmes

 
1) Antes de tudo assuma a liderança dentro de você, acredite que é possível lidar com seu cão. Lembre-se os cachorros tem uma habilidade incrível de captar nossa linguagem corporal, eles certamente perceberão se você estiver inseguro.
 
2) Limite os espaços do cão. Se o sofá é o problema, defina um lugar para ele ficar e descansar e ofereça petiscos ou algo que o cão goste para que ele fique entretido e associe positivamente aquele local. Cuidado para não “viciar” seu melhor amigo com guloseimas. Isso é apenas um atrativo.
 
3) Quando for passar de um ambiente para outro, faça o seu cão esperar que você passe, então chame-o na sequencia. Este exercício o fará entender quem é o líder do bando. Ele só precisa te seguir.
 
4) Para os cães que pulam nas pessoas, interrompem conversas, latem demasiadamente com telefone e não permite à entrada de convidados, a dica é criar um perímetro imaginário para que o cão fique, e espere ser convidado. Utilize até mesmo a coleira no chão, a frente do cachorro, e pratique com ele o fazendo sentar sem ultrapassar o perímetro estabelecido pela coleira. Esse exercício mental o ajudará a permanecer calmo e submisso, até que você o convide a sair do local.
 
Ame o seu cão, mas procure entende-lo também. E assim você fará o melhor pra ele.
 

Snapchat Tudo Sobre CachorrosInstagram Tudo Sobre Cachorros

Ganhe um Calendário 2016

Assine GRÁTIS a Newsletter, receba os artigos no seu e-mail e ganhe um lindo Calendário 2016 pra você baixar e imprimir!

Mãe de cachorro?

Junte-se a nós!

Cadastre-se para conhecer a DogHero, serviço de hospedagem para cães, e receba toda semana novidades do mundo canino.