Giárdia - Giardíase - Tudo Sobre Cachorros

Giárdia

Escrito por: Tudo Sobre Cachorros Atualizado em 13/05/2015

Giárdia são protozoários (organismos unicelulares) que vivem no intestino delgado de cães e gatos. A infecção por Giárdia é chamada de giardíase.
 
Há muitas coisas que não sabemos sobre este parasita. Especialistas não concordam quantas espécies de Giárdia existem e quais afetam os animais. Veterinários nem sequer chegaram a um acordo sobre o quão comum são as infecções de Giárdia e quando elas devem ser tratadas. Geralmente, acredita-se que a infecção por Giárdia é comum, mas a doença é rara.
 
 

Como a Giárdia se espalha e como ocorre a sua transmissão?

 
Um cão é infectado pela ingestão do parasita. No intestino delgado, o cisto abre e libera uma forma ativa chamada trofozoíta. Eles se fixam à parede intestinal e se reproduzem dividindo-se em dois. Depois de um número desconhecido de divisões, em algum momento e em um local desconhecido, estes protozoários desenvolvem um muro em torno de si e é transmitido pelas fezes. A Giárdia presente nas fezes podem contaminar o meio ambiente e água e infectar outros animais e pessoas.
 
 

Sintomas da Giárdia

 
giardiaA maioria das infecções por Giárdia não apresenta sintomas. Nos raros casos em que a doença ocorre, os animais mais jovens são geralmente afetados e o sinal mais comum é a diarreia. A diarreia pode ser aguda, intermitente ou crônica. Normalmente, os animais infectados não vão perder o apetite, mas eles podem perder peso. As fezes são muitas vezes anormais, sendo pálidas e com um mau odor além de parecer gordurosa. No intestino, a Giárdia impede a absorção de nutrientes, causa a degradação do revestimento intestinal delgado e interfere na digestão. É comum o sangue nas fezes.
 
 

A Giárdia de cães pode infectar pessoas?

 
Este é um outro aspecto desconhecido. Existem muitas espécies de Giárdia e os especialistas não sabem se estas espécies infectam apenas hospedeiros específicos. Algumas infecções humanas ocorreram com o contato com castores e outros animais selvagens e domésticos. Até termos mais informações sobre os diversos tipos de giárdia é prudente considerar animais infectados capazes de transmitir a Giárdia aos seres humanos. Portanto, se o seu cachorro for diagnosticado com Giárdia, é melhor que todas as pessoas que convivam com o animal também sejam medicadas.
 
Você pode ter ouvido falar de surtos de Giárdia que ocorrem nos seres humanos devido à ingestão de água contaminada. Contaminação do abastecimento de água urbanas com Giárdia é geralmente atribuída a seres humanos com a poluição do esgoto. Em áreas rurais, os castores na maioria das vezes leva a culpa por contaminar lagos e riachos. Os surtos de Giárdia também ocorrem em creches que não usam as práticas de higiene ideais para a alimentação de crianças.
 
 

Diagnóstico da Giárdia (giardíase)

 
A giardíase é muito difícil de diagnosticar porque os protozoários são tão pequenos e não são transmitidos em todas as fezes. Testes em amostras de fezes de série (uma amostra de fezes a cada dia por três dias) são muitas vezes obrigatórios para encontrar o organismo. Procedimentos de diagnóstico especiais, além dos exames de fezes de rotina, são necessários para identificar a giardíase. Os procedimentos que usamos para identificar lombrigas e tênias matam a forma ativa da Giárdia e que se concentra na forma de cistos. Porém, normalmente um exame de fezes com o método ELISA identifica a presença da Giárdia no animal.
 
Este teste utiliza uma pequena amostra fecal e pode ser realizada em 8 minutos no consultório de um médico veterinário. É muito mais preciso do que um exame de fezes normal.
 
 

Nós fizemos os testes, e agora?

 
Agora é necessário interpretar os resultados dos testes. Isto pode ser um dilema para o seu veterinário. O que você vir (ou não vir) nem sempre é uma indicação correta do que realmente ocorre. Um teste negativo pode significar que o animal não está infectado. No entanto, os exames laboratoriais não são 100% precisos. Os resultados dos testes negativos também podem ocorrer em alguns animais infectados. Se ocorrer um teste negativo, o veterinário muitas vezes sugere um novo teste para confirmar o resultado.
 
E se o resultado for positivo? Isso não deve ser difícil de interpretar, certo? Errado. Giárdia pode ser encontrada em muitos animais com e sem diarreia. Se encontrarmos Giárdia que é a causa da diarreia ou é apenas coincidência que a encontrou? O animal poderia realmente ter diarreia causada por uma infecção bacteriana e que só passou a encontrar a Giárdia. Os resultados dos testes sempre precisam ser interpretados tendo em vista sintomas e histórico médico.
 
 

Tratamento da Giárdia (giardíase)

 
O tratamento ideal para a giardíase também é controverso. Há uma questão sobre quando tratar: se Giárdia é encontrada em um cão sem sintomas devemos tratar o animal? Uma vez que não sabemos se a giardíase pode infectar o homem que muitas vezes peca por falta de cautela ao cuidar de um animal infectado que não apresenta sintomas isto pode ocasionar em transmissão à humanos.
 
Se há uma grande suspeita da infecção por Giárdia, mas não consegue encontrar o organismo, devemos tratar de qualquer maneira? Isto é feito frequentemente porque muitas vezes é difícil de detectar Giárdia nas fezes de cães com diarreia, se não há outras causas óbvias de diarreia (por exemplo, o cão não ter entrado em contato com o lixo recentemente) normalmente trata-se o animal como se tivesse giardíase.
 
O medicamento correto para o tratamento da Giárdia deve ser prescrito pelo veterinário do seu cão.
 
 

Como evitar a Giárdia (giardíase)

 
Os cistos podem viver por várias semanas e até mesmo meses fora do hospedeiro em ambientes frios e molhados. Assim, gramados, parques, canis e outras áreas que possam estar contaminados com fezes de animais podem ser uma fonte de infecção para o seu animal de estimação. Você deve manter seu animal de estimação longe de áreas contaminadas por fezes de outros animais mas isto nem sempre é fácil.
 
Tal como acontece com outros parasitas do sistema digestivo, a prevenção da disseminação da Giárdia em teste é o tratamento de animais infectados e por meio de medidas sanitárias para reduzir ou matar os organismos no meio ambiente. Soluções de compostos de amônio quaternário são eficazes contra Giárdia.
 
Muitos cães que frequentam creches (day cares) acabam tendo Giárdia, pois as creches e hoteis para cães muitas vezes nao fazem o controle necessário no local. Uma creche ou hotel sérios vão pedir exames períodicos de fezes do seu animal, para tentar minimizar os riscos de outros cães que frequentam o local adquirirem a Giárdia.
 
 

Como controlar a Giárdia no canil

 
A infecção com Giárdia pode ser um grande problema em canis e é necessária uma abordagem combinada com diversos aspectos.
 
Tratar os animais: tratar todos os animais (fêmeas não podem estar prenhas) com fembendazol por 5 dias. No último dia de tratamento, movê-los para uma instalação de retenção, até conseguir garantir que uma área limpa seja estabelecida. Quando os animais são movidos de volta para a área limpa, tratá-los mais uma vez com o tratamento de 5 dias com fembendazol ou albendazol – sempre consulte o veterinário antes de medicar os animais.
 
Descontaminar o ambiente: estabelecer uma área limpa. Se possível todo o espaço do canil. Caso contrário, crie algumas jaulas ou gaiolas limpas, separadas das outras. Remova todo o material fecal a partir das zonas contaminadas porque a matéria orgânica nas fezes pode diminuir consideravelmente a eficácia de muitos desinfetantes. Limpar a área com vapor. Deixe a área para secar por vários dias antes de reintroduzir os animais.
 
Limpe os animais: os cistos podem permanecer preso às pelagem de animais infectados. Assim, durante o tratamento os animais devem tomar banho e serem muito bem lavados, especialmente na região ao redor do ânus, antes de movê-los para a área limpa.
 
Prevenir Reintrodução de Giárdia: Giárdia pode ser trazido para o canil, quer através da introdução de um animal infectado ou por seus sapatos ou botas. Qualquer novo animal deve ser colocado em quarentena do resto dos animais e deve ser tratado e cuidado conforme descrito acima. Você deve usar sapatos descartáveis ou sapatos / botas limpas e desinfetar seus calçados a fim de impedir reintrodução da giardíase no canil.
 
Lembre-se, a giardíase de cães podem infectar as pessoas, portanto cuide bem dos produtos higiene usado por adultos para limpeza dos canis ou quintal e com as crianças que podem brincar com animais de estimação ou em áreas potencialmente contaminadas.
 
 

Snapchat Tudo Sobre CachorrosInstagram Tudo Sobre Cachorros

Ganhe um Calendário 2016

Assine GRÁTIS a Newsletter, receba os artigos no seu e-mail e ganhe um lindo Calendário 2016 pra você baixar e imprimir!

Mãe de cachorro?

Junte-se a nós!

Cadastre-se para conhecer a DogHero, serviço de hospedagem para cães, e receba toda semana novidades do mundo canino.