A história da Mocinha - Parte II | Tudo Sobre Cachorros

A história da Mocinha – Parte II

Escrito por: Julia Bobrow Atualizado em 29/08/2016

Essa é a parte 1 pra quem não leu.
 
Vamos continuar a nossa história…
 
Das ruas de Osasco – a morte anunciada – aos braços de tutores responsáveis. Mocinha ficou pouco tempo em São Paulo e logo encontrou seu lar em Campos do Jordão.
 
Muito espaço, área verde e outros amigos, em Campos ela pode extravasar todo seu instinto canino de felicidade plena e passou a ter uma vida não mais baseada na sobrevivência e sim na alegria de se fazer MOCINHA.
 
Um ano se passou e uma doença encubada se manifestou. Degenerativa. Talvez sequela da cinomose, ninguém nunca soube diagnosticar.
 
Primeiro o latido foi ganhando ares de rouquidão. Depois as patas traseiras começaram a não suportar o peso do corpo. Sem tratamento adequado em Campos do Jordão, Mocinha veio para São Paulo onde ganhou um novo lar e novos irmãos e irmãs. Ganhou, ainda, uma cadeirinha especial para dar suporte ao corpo. Com as patas da frente ainda conseguia se movimentar, correr, ir ao banheiro sozinha.
 
Mocinha
 
Paralelamente visitou inúmeros veterinários, neurologistas, curandeiros de toda sorte. Ultrassom, exame de sangue, raio-X, ressonância magnética. Nada. Tudo ok. Diagnóstico fechado? Nenhum. Suspeitas? Muitas. Concluiu-se tratar de uma “doença degenerativa”, a única resposta possível com ares de seriedade e “profissionalismo”.
 
Manteve constante fisioterapia e acupuntura para não permitir completa atrofia muscular e nervosa. Alimentação normal, banhos regulares, música erudita para relaxar. QUALIDADE DE VIDA. Nenhuma dor, vida normal, feliz!
 

Snapchat Tudo Sobre CachorrosInstagram Tudo Sobre Cachorros

Ganhe um Calendário 2016

Assine GRÁTIS a Newsletter, receba os artigos no seu e-mail e ganhe um lindo Calendário 2016 pra você baixar e imprimir!

Mãe de cachorro?

Junte-se a nós!

Cadastre-se para conhecer a DogHero, serviço de hospedagem para cães, e receba toda semana novidades do mundo canino.