Shar Pei

Escrito por: Tudo Sobre Cachorros


Anúncio canilO Shar Pei não é um dos cães mais fáceis de lidar e não é recomendado para donos inexperientes. Muitos se apaixonam por aquele filhotinho enrugado e acaba tendo problemas com seu temperamento/comportamento no futuro. Por isso é tão importante pesquisar muito sobre a raça antes de adquirir um cão com pedigree.
 
Família: cão de gado, cão da montanha, Norte (companhia)
Grupo do AKC: Não-esportistas
Área de origem: China
Função Original: cão de luta, pastoreio, caça, cão de guarda
Tamanho médio do macho: Alt: 45-50 cm, Peso: 20-28 kg
Tamanho médio da fêmea: Alt: 45-50 cm, Peso: 20-28 kg
Outros nomes: Cão de Briga Chinês
Posição no ranking de inteligência: 51ª posição
Padrão da raça: confira aqui
 
 

Energia
Gosto por brincadeiras
Amizade com outros cães
Amizade com estranhos
Amizade com outros animais
Proteção
Tolerância ao calor
Tolerância ao frio
Necessidade de exercício
Apego ao dono
Facilidade de treinamento
Guarda
Cuidados com a higiene do cão

 
 
Origem e história da raça
 
O Shar Pei pode ter vivido nas províncias do sul da China desde a Dinastia Han (cerca de 200 a.C.). A certeza surge no século 13 em documentos que descrevem um cão enrugado e provam a existência da raça. Suas origens são desconhecidas, mas como apenas ele e o Chow-chow têm a língua azul-escura e ambos vêm da China, é provável que eles tenham um mesmo ancestral. A história do Shar-pei é difícil de traçar porque a maioria dos registros sobre seu passado se perderam quando a China se tornou comunista. Nessa época os Shar-pei trabalhavam com os camponeses, cumprindo os papéis de cão de guarda, caçador de javali e cão de briga. Após o comunismo, a maior parte dos cães chineses foi eliminada, sobrando poucos remanescentes fora das cidades. Alguns Shar-peis foram criados em Hong Kong e Taiwan, e o Kennel Club de Hong Kong reconheceu a raça em 1968. Por volta dessa época, alguns espécimes chegaram à América, mas o momento decisivo aconteceu com um artigo em 1973 alertando criadores americanos sobre os números baixos de espécimes da raça. Anunciado como o cão mais raro do mundo, os criadores disputavam os poucos Shar-pei disponíveis. Desde então, a raça passou da beira da extinção para o auge da popularidade, e é uma das raças mais conhecidas da América. Embora conhecida por sua pele solta e suas rugas espalhadas por todo o corpo, especialmente em filhotes, as dobras dos adultos podem aparecer apenas na região da cabeça, pescoço e ombros.
 
 
Temperamento do Shar Pei
 
O Shar Pei é autoconfiante, sério, independente, teimoso e muito seguro de si. Embora não seja muito expressivo, ele é devotado e muito protetor de sua família. Pode ser reservado e até bastante desconfiado com estranhos. O Shar Pei sabe caçar gado e outros animais, embora costume se dar bem com outros animais de estimação da família. O Shar Pei precisa de estímulos físicos e mentais todos os dias, mas ele se satisfaz com brincadeiras ao longo do dia ou um longo passeio. Ele não gosta de viver sempre ao ar livre, e pode dividir seu tempo entre a casa e o quintal. O pelo precisa ser escovado apenas uma vez por semana, mas as dobras precisam de atenção para garantir que não apareçam irritações na pele.
 
 
Cuidados com o Shar Pei
 
O nome Shar Pei quer dizer “pele de areia”, em referência a textura áspera e arenosa de sua pele. Quando alisada para trás, essa pele áspera pode ser desconfortável, e até mesmo machucar a pele de uma pessoa mais sensível.
 
 
Saúde do Shar Pei
 
Principais Preocupações: entrópio,displasia de quadril
Principais Preocupações: luxação da patela, displasia do cotovelo, sarna demodécica
Vistos Ocasionalmente: discinesia ciliar, amiloidose renal
Exames sugeridos: quadril, joelhos, cotovelos, olhos
Expectativa de vida: 8-10 anos
Observações: A raça costuma ter febres de causa desconhecida, que geralmente
acontecem com inchaço no jarrete.

 
 
Cães semelhantes ao Shar Pei
 
Boston Terrier
Buldogue Inglês
Buldogue Francês
Chow-Chow
 
 

 

homeopet