Dálmata


Anúncio canilO Bull Terrier é forte, teimoso e muito fofo. Muitos acham que ele é o famoso Pit Bull, mas ele é bem diferente, tanto física quanto psicologicamente.
 
Família: ScentHound, Pointer
Grupo do AKC: Não-esportistas
Área de origem: Iugoslávia
Função Original: cão de carruagem
Tamanho médio do macho: Alt: 48-58 cm, Peso: 18-27 kg
Tamanho médio da fêmea: Alt: 48-58 cm, Peso: 18-27 kg
Outros nomes: nenhum
Posição no ranking de inteligência: 39ª posição
Padrão da raça: confira aqui
 
 

Energia
Gosto por brincadeiras
Amizade com outros cães
Amizade com estranhos
Amizade com outros animais
Proteção
Tolerância ao calor
Tolerância ao frio
Necessidade de exercício
Apego ao dono
Facilidade de treinamento
Guarda
Cuidados com a higiene do cão

 
 
Origem e história da raça
 
DálmataO Dálmata, com suas manchas, é a raça mais diferente e destacada de todas, mas a origem dessa marca é desconhecida. Na verdade, apesar de evidências artísticas indicarem uma origem antiga, não se sabe a época e o local de surgimento dessa raça. Seu nome vem de Dalmatia, uma região no oeste da Iugoslávia, mas é provável que ele não tenha se originado ali. Entre seus ancestrais pode haver algumas versões do Great Dane manchado ou de pointers, o que também é mera especulação. Até mesmo a função original da raça é desconhecida, isso porque o Dálmata já foi usado para as mais variadas funções e nunca ficou sem emprego. Essas funções já incluíram cachorro de briga, pastor, cão de tração, caçador de ratos, e até mesmo cão de circo. Mas foi como cão de carruagem na Inglaterra Vitoriana que ele encontrou seu lugar. O cão de carruagem tinha função prática e estética. Ele protegia os cavalos do ataque de cães e dava um toque de estilo ao processo. Esses cães seguiam ao lado, na frente ou atrás da carruagem (posição considerada a mais elegante). O interessante é que algumas evidências mostram que a posição na carruagem pode ter um componente hereditário. Coma a chegada do automóvel, o Dálmata perdeu seu lugar na sociedade e a sua popularidade caiu. Ele continuou como cão de carruagem em carros de bombeiros puxados por cavalos, o que levou à adoção do moderno “cão dos bombeiros”. Sua brilhante colaboração sempre garantiu que ele fosse visto como um cão de estimação e de exposição muito popular. Entretanto, seu aparecimento em filmes infantis o transformou em uma das raças mais queridas da América nos anos seguintes aos filmes.
 
 
Temperamento do Dálmata
 
Criado para correr por muitos quilômetros, o Dálmata tem um empolgação incansável. Ele é um companheiro divertido e impaciente, que precisa de muito exercício em área segura para se comportar bem em casa. Ele ama correr e poder perambular por aí. Geralmente se dá bem com outros animais da casa, mas se dá ainda melhor com cavalos. Ele tende a ser desconfiado com estranhos. Ele pode ser teimoso.
 
Observações: Dálmatas surdos apresentam problemas de comportamento e de obediência. Não são recomendados para famílias com crianças.
 
 
Cuidados com o Dálmata
 
O Dálmata precisa de muito exercício e atenção. Ele precisa de mais do que um passeio de coleira, e pode ser um bom companheiro de corrida. Suas necessidades podem ser atendidas com atividades intensas e corridas. Apesar disso, o Dálmata precisa de abrigo, cama macia e, mais do que tudo, companheirismo. Assim, o ideal é deixá-lo viver em casa e brincar no quintal. O pelo pede cuidados mínimos, mas a escovação frequente ajuda a remover pelos mortos.
 
 
Saúde do Dálmata
 
Principais Preocupações: surdez, urolitíase
Preocupações Menores: alergias, epilepsia
Vistos Ocasionalmente: CHD, vWD
Exames Sugeridos: audição
Expectativa de vida: 12-14 anos
Observações: Um defeito típico do dálmata é a sua incapacidade de metabolizar
ácido úrico em alantoína, o que gera a tendência a formar
cálculos urinários (pedras).
 
 
Cães semelhantes ao Dálmata
 
Pointer
Great Dane
Beagle
Foxhound americano
Foxhound Inglês
Harrier
Pointer Alemão de Pelo Curto
Setter Inglês
 
 
Galeria de fotos
[nggallery id=11]
 
O site Tudo sobre Cachorros foi autorizado a traduzir esse artigo do site Pet Finder. Tradução por: Alessandra Bourdot.
 

Comentários

comentários